Carbon on track Imaflora

Você já ouviu falar em Carbon On Track?

O Carbon On Track é um Programa e Plataforma Digital do Imaflora que demonstra o progresso que os setores da carne bovina, café, grãos e restauração estão alcançando em direção à redução das emissões de gases de efeito estufa (GEE).

O Imaflora e os seus parceiros acreditam na importância de mostrar as evidências do progresso sustentável e, assim, comunicar os resultados para inspirar cada vez mais empresas a seguir esse caminho.

Sabe para que serve essa plataforma?

Por meio da Plataforma as empresas e fazendas que estão medindo e monitorando suas emissões e remoções de gases do efeito estufa podem acompanhar e divulgar seus resultados para seus acionistas, investidores e outras partes interessadas.

Imaflora

Quem é o Imaflora?

Uma ONG brasileira, fundada em 1995, época em que as preocupações com a preservação do meio ambiente e formas melhores de usar os recursos da natureza começaram a se destacar no mundo.

Por meio de soluções inovadoras, construídas em conjunto com parceiros, o Imaflora atua para:

  • Conciliar a produção com conservação
  • Alcançar benefícios para as pessoas, o meio ambiente e a economia
  • Reduzir as emissões de gases de efeito estufa

O caminho para a redução das emissões de GEE na agropecuária

1

Implementação de boas práticas produtivas nas fazendas

2

Mensurar e monitorar as reduções e remoções de gases de efeito estufa

3

Comunicar os resultados de forma transparente e de fácil acesso para todos

4

Acessar o mercado de crédito de carbono

Por que o setor de carne bovina é tão relevante para reduzir as emissões de gases de efeito estufa na América do Sul?

Vamos dar uma olhada no exemplo do Brasil:

O setor de carne bovina, por seu tamanho e importância econômica, é um dos principais motores para mudar as práticas dos produtores. A área de pastagens com algum nível de degradação no Brasil é de 81,9 milhões de hectares. Essas áreas, se recuperadas e bem manejadas, podem evitar a emissão de aproximadamente 39,1 milhões de dióxido de carbono equivalente (MtCO₂e).

Com a recuperação da pastagem e a implementação de outras práticas é possível produzir de maneira mais eficiente, sem a necessidade de abrir novas áreas.

Rebanho total dos 5 países do estudo apresentado:
360.477 milhões de cabeças
Equivalente a 33% do rebanho mundial

E é nesse cenário que a Minerva Foods se destaca.

A empresa é a maior exportadora de carne bovina da América do Sul e entende que a sustentabilidade de seus negócios dependem da manutenção dos ecossistemas que sustentam a produção agrícola.

O foco principal é realizar ações para prevenir os efeitos das mudanças climáticas e, ao mesmo tempo, apoiar os pecuaristas na implementação de práticas que reduzam e armazenem carbono, além de proteger a biodiversidade.

A Minerva Foods representa mais de 15 mil produtores rurais da América do Sul, levando o que é produzido nessas propriedades para mais de 100 países do mundo afora, contribuindo assim com alimentos de qualidade, produzidos de maneira segura, com certificações internacionais de segurança e responsabilidade socioambiental.

A empresa se orgulha por atingir os melhores resultados contra o desmatamento ilegal no agronegócio do Brasil e do Paraguai. Seu compromisso com o futuro e o planeta é real e urgente. Por isso, tem como meta chegar até 2035 com zero emissão líquida de carbono.

O resultado do Projeto Piloto do Programa Renove

O Projeto Renove da Minerva Foods visa engajar e apoiar fornecedores da América do Sul na implementação de práticas de baixa emissão de carbono dentro de um programa totalmente monitorado e verificado.

Em 2021, um projeto piloto foi realizado em todos os 5 países de operação na América do Sul para calcular as emissões e remoções de gases de efeito estufa em 25 fazendas, cobrindo 5 biomas diferentes:

- Amazônia
- Cerrado
- Pampa
- Pantanal
- Chaco

Total do rebanho no piloto Projeto Renove: 232.359 cabeças
Área de pastagem (em mil ha): 185,000

Em estudos publicados ao redor do mundo a taxa média de emissão para produção de carne bovina é de 19,9 tonCO₂e/ton por carne produzida.

Os resultados do Programa Renove demonstram uma intensidade de emissão 44% abaixo da média mundial, revelando o potencial da pecuária de baixa emissão de carbono na Américado Sul.

Conheça as fazendas – Estudos de Casos

Clique nos icones do mapa.

Chamada para o futuro

Em síntese, os dados mostram que as 25 fazendas parceiras participantes do projeto piloto possuem uma intensidade de emissão 44% menor que a média mundial. A carne bovina de baixa emissão de GEE não é só possível, mas já existe e está no mercado.

O Imaflora e a Minerva Foods compartilham a visão de que a produção de carne bovina é uma atividade essencial para a economia, para as pessoas e também para a alimentação do mundo.

Acreditamos que a implementação de práticas de baixa emissão de carbono na pecuária contribui com a produção de alimentos com menor impacto ambiental, promovendo o desenvolvimento local das comunidades, nutrindo o mundo com qualidade e sustentabilidade.

  • 1 Expandir as boas práticas de produção para um número maior de fazendas de gado na América do Sul, promovendo a redução efetiva das emissões de gases de efeito estufa
  • 2 Monitoramento contínuo do balanço de carbono dos fornecedores
  • 3 Aumentar a transparência, fazendo com que outras empresas de carne bovina sigam o mesmo caminho em direção a um setor agropecuário de baixa emissão de GEE

Um pouco mais sobre a metodologia que utilizamos

As estimativas de emissões e remoções de gases de efeito estufa (GEE) foram realizadas usando as diretrizes propostas pelo IPCC 2019, compatível com a metodologia do GHG Protocol.

O escopo da avaliação de emissões de GEE compreende as principais operações ocorridas dentro das fazendas de criação de bovinos de corte, pasto e confinamento. Os dados foram levantados por um período de 1 ano.

É importante ressaltar que a comparação com a média global possui algumas limitações devido ao fato de estarem sendo comparados dados entre diferentes regiões, diferentes sistemas de produção, alguns diferentes escopos de atividades, entre outros. Entretanto, essa média global traz um valor médio de intensidade de emissões de mais de 30 artigos difundidos pelo mundo, podendo ser utilizada para dar uma ideia geral do retrato atual das fazendas avaliadas nesse projeto.

A próxima etapa do processo é a verificação e certificação das fazendas envolvidas nesse projeto, em parceria com a Preferred by Nature.

A Preferred by Nature é uma organização sem fins lucrativos, com 25 anos de experiência com sistemas de certificação em mais de 100 países.

O Programa de Verificação e Apoio ao Gerenciamento da Pegada de Carbono Preferred by Nature (CFM) está apoiando a Minerva Foods na implementação de ações climáticas confiáveis e responsáveis.

Ele ainda está alinhado a padrões reconhecidos internacionalmente como GHG Protocol, padrões PAS e ISO 14064. No caso da Minerva Foods, permitirá o gerenciamento sistemático da pegada de carbono de fazendas fornecedoras e a implementação de metas e estratégias de redução de gases de efeito estufa.

O programa de verificação, com auditorias anuais, permite o monitoramento das atividades agrícolas, apresentando melhorias no balanço de carbono por meio da implementação de práticas de baixa emissão de carbono.